Buscar
  • Educom UFU

Observatório Luminar promove dialogicidade entre o jornalismo e a comunidade

Por: Duda Yamaguchi



Alunos do curso de jornalismo da UFU e do mestrado profissional em Tecnologias, Comunicação e Educação, atrelados ao Projeto de Educação Tutorial (PET) CNX Educomunicação, realizaram durante a VI Semana de Comunicação da UFU o lançamento do Luminar, um observatório de mídia voltado para a análise da cobertura de veículos de comunicação a respeito de políticas públicas. O evento reuniu os discentes, que apresentaram o projeto, os professores envolvidos na realização do observatório e convidados, como a gerente de jornalismo da TV Integração, Patrícia Amaral, para debater sobre o assunto.


O trabalho desenvolvido pelo Luminar iniciou-se com a criação da Conexões, uma agência de notícia especializada na cobertura de políticas, ciências e educação, com enfoque humanizado em suas produções. A professora responsável pelos dois projetos, Ana Spannemberg, conta que o Observatório surgiu de uma necessidade dos alunos que participavam da Conexões, pois precisavam escrever notícias sobre políticas públicas, mas, para isso, era necessário entender como isso era feito nas grandes mídias. “A ideia é de que a agência e o Luminar funcionem juntos, sendo duas faces de uma mesma moeda. A gente olha como a mídia cobre essas políticas, identifica os problemas e tenta fazer com que a Conexões realize uma cobertura que não cometa os mesmos erros”, explica.


O grupo, composto por dois bolsistas e alguns colaboradores, acompanha as coberturas de alguns veículos de notícias em várias épocas do ano para analisar o que é discutido a respeito de quatro áreas consideradas centrais para a sociedade: educação, habitação, saúde e trabalho. Para realizar a pesquisa, a equipe escolheu como palavras-chave os termos “MEC” (Ministério da Educação), “Minha Casa Minha Vida”, “SUS” (Sistema Único de Saúde) e “Salário Mínimo” que auxiliam na procura pelas políticas públicas na mídia.





Conexões e Luminar trabalham em conjunto na produção e análise de notícias sobre políticas públicas. Foto: Lucas Eduardo Figueira

Buscando qualificar o trabalho dos veículos comunicacionais e oferecer reflexões sobre essas análises, o Luminar tem como público não só aqueles que estudam e realizam na prática o jornalismo, mas também a comunidade que o consome. Segundo Spannemberg, o Observatório utiliza como conceito fundamental a ideia educomunicativa vinculada a leitura crítica da mídia, ou seja, educar para a mídia e auxiliar as pessoas a pensarem mais criticamente sobre o que consomem. “Nós precisamos pelo menos oferecer oportunidades de as pessoas criarem pontos de interrogação. Eu acho que esse vai ser um trabalho muito forte do Luminar nesse momento que estamos vivendo, porque estamos repletos de certezas completamente díspares, verdades contraditórias. Nós não temos o objetivo de mostrar a verdade, mas, sim, de fazer uma crítica da mídia para promover questionamentos”. A professora ainda aponta que esse trabalho dialógico com a comunidade surgiu com a associação do Luminar ao PET CNX Educomunicação, através de estratégias como roteiros de leitura crítica e oficinas de checagem de informações em escolas, comunidades e outros locais.


Nesse sentido, o papel do Luminar está atrelado a ideia de uma mídia democrática, que possibilite a variedade e a pluralidade de informações. “Existem diferentes jornais com diferentes posicionamentos, então, é preciso que as pessoas identifiquem quais as linhas editoriais e quais seus interesses. A leitura crítica dessa mídia é uma possibilidade intrínseca a democracia, que pressupõe discussão e diálogo”, enfatiza Spannemberg.


O aluno do curso de Jornalismo e bolsista do projeto, Pedro Prado, explica que o trabalho mais prático relacionado ao Luminar deve começar a partir de agora, com seu lançamento. “Nosso plano de ação, agora que o Observatório foi lançado, é a gente visitar comunidades e levar a eles notícias para que eles avaliem junto conosco como são realizadas essas coberturas jornalísticas. Devemos atender as necessidades da população para entender o que eles precisam em relação às políticas públicas e a mídia e a adquirir um olhar mais crítico”, conta. Para que essas comunidades sejam contempladas, o Luminar disponibiliza em seu site a possibilidade de agendar eventos de debates sobre o tema no município de Uberlândia e de que as pessoas enviem relatos sobre suas experiências ao utilizar os roteiros de leitura crítica.


Para saber mais sobre o Observatório Luminar, acesse o site: https://www.observatorioluminar.org/.

20 visualizações