Buscar
  • Educom UFU

O Diário de Ideias como forma de ler o mundo

Por: Sara Camelo


O projeto garante troca de experiências e diálogo entre os alunos da Eseba/UFU. Foto: Luciana Soares.

Um dos princípios da educomunicação é o de fazer algo com alguém para que a troca de experiências se torne uma fonte de aprendizado para todos. O Diário de Ideias é uma dessas práticas educomunicativas. A ferramenta, criada por Luciana Soares, professora da Eseba/UFU e atual coordenadora do projeto, possibilita o registro e o compartilhamento das experiências de crianças por meio de diferentes linguagens, como desenhos, escritas, colagens, pinturas e etc.


O Diário consiste na elaboração de um pequeno caderno, no qual os estudantes personalizam e registram suas vivências tanto no ambiente escolar como fora dele. Por meio disso, é possível fazer com que as crianças se expressem de forma espontânea e compartilhem vivências em diferentes contextos.


A ideia surgiu a partir da tese de doutorado de Luciana, que buscava investigar como as crianças aprendem a ler e a escrever de forma criativa. Em 2018, a professora começou a aplicar o Diário de Ideias em sala de aula, com alunos do primeiro ano do ensino fundamental, e, assim, se constituiu como uma metodologia. A Metodologia do Diário de Ideias foi vencedora do 11° prêmio professores do Brasil de 2018, ganhando a etapa estadual, regional e a nacional.


A primeira vez em que a professora Ana Maria de Freitas ouviu falar do método foi no início do ano de 2019, por meio de uma colega de trabalho. Ana Maria é diretora da Escola Municipal Professora Josiany França, em Uberlândia-MG e, após conhecer o Diário, convidou Luciana, para uma espécie de treinamento com os professores da rede. O intuito era aplicar essa metodologia nas salas de aula. “Eu sempre tive a crença de que algum dia nós faríamos algo inovador ”, conta.


Para Ana Maria, no atual momento que estamos vivendo, o projeto se tornou um aliado para unir alunos e professores durante o isolamento social. “Nós vimos o diário como uma ferramenta de alcançar as crianças para que elas compartilhassem os sentimentos e pensamentos delas durante essa pandemia. Com isso, enviamos vários diários para as famílias dos estudantes”, diz. Além disso, a professora acredita que esses registros são valiosos, para que, por meio do compartilhamento de experiências, as crianças se abram para o diálogo.


Segundo Luciana, a importância do Diário de Ideias está vinculada às transformações e ao desenvolvimento humano. “É uma possibilidade de criatividade e criação de cada um, a partir de seus gostos pessoais. O projeto trabalha com as potencialidades de cada pessoa e incentiva um olhar autoral e protagonista sobre o mundo”, conta.


Atualmente, existe o Programa Institucional “Diário de Ideias” da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFU. Há, também, outros cinco subprojetos atrelados ao programa, que visam estender essa metodologia para além dos muros da Universidade. Um deles é o curso de Formação de Professores para educadores do primeiro ano do ensino fundamental. Neste momento, a Formação está trabalhando remotamente, discutindo ideias de implementação de uma a proposta efetiva com princípios e elementos da metodologia.


A graduanda em Psicologia Maria Eduarda é estagiária há três anos no projeto e faz parte da equipe de organização do curso de Formação de professores. Segundo ela, projetos assim são importantes não só para os professores, mas também para os próprios extensionistas. “É uma oportunidade incrível de aprender na prática as vivências da escolas, em contato direto com alunos, professores e familiares”, explica.


No final do ano, será lançado o Portal Diário de Ideias, para que todos tenham acesso a um diário online. A ideia é transpor toda a essência do projeto para um espaço virtual, alcançando mais estudante de diferentes regiões do Brasil e do mundo.


De acordo com a coordenadora, é importante disseminar práticas educomunicativas por todos os ambiente educacionais, pois, ao alinharmos as vivências individuais através das diferentes linguagens, afirmamos a integração entre escola e sociedade. “O importante é experienciar, registrar e compartilhar para aprendermos um com o outro”, finaliza Luciana.

Acesse o site do Diário de Ideias pelo link: http://www.lucianamuniz.com.br/diario-de-ideias/


40 visualizações